fbpx

Skip links

Reutilizar garrafinhas PET

As garrafinhas PET são um grande problema ambiental, pois são feitas petróleo, fonte não renovável, requerem energia para sua produção e distribuição, e normalmente acabam contaminando o meio ambiente devido ao fato de grande parte delas não ser direcionada à reciclagem. Por esse fato, o hábito de reciclar garrafinhas PET é considerado consciente ambientalmente.

Porém, o reuso dessas embalagens não é recomendado, até mesmo pelos fabricantes. O principal fator é a contaminação microbiológica, pois o ambiente é altamente propício para bactérias procriarem. O descarte das garrafinhas é necessário mesmo que estas sejam higienizadas. Isso porque após utilizada uma mês, a embalagem jamais atingirá os níveis de assepsia iniciais.

Outro fator é a liberação de BPA ou Bisfenol A, um composto utilizado na fabricação dos plásticos. Um estudo feito pelo centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA concluiu que mais de 90% dos americanos trazia essa substância na urina. “A composição química do Bisfenol-A é muito semelhante à do estrogênio. Assim, ele pode fazer o papel desse hormônio no organismo”, afirma Elaine Frade Costa, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São Paulo (SBEM-SP). O perigo dessa similaridade com o estrógeno está ligado aos desequilíbrios no sistema endócrino, como puberdade precoce, câncer de mama e infertilidade.

Entretanto, a quantidade dessa substância liberada em garrafas é considerada pequena, e, muitos órgãos reguladores de saúde não a consideram um perigo. No Brasil, a Anvisa proíbe a importação e a fabricação de mamadeiras com BPA desde 2012. Para as demais aplicações, o uso do composto é liberado.

Em relação à saúde, o melhor a fazer é prevenir. Procure garrafas de vidro ou de aço inoxidável para reutilizar, pois, além de ajudar o meio ambiente ao eliminar a necessidade de grandes quantidades de garrafas plásticas, você também estará evitando problemas de saúde.

Return to top of page